13-12-2019

Apresentações do XXII Congresso Brasileiro de Ouvidores/Ombudsman



Sete dos palestrantes do XXII Congresso Brasileiro de Ouvidores/Ombudsman que reuniu ouvidores de 20 estados do País para troca de experiências e atualização, em Salvador, por três dias, em Novembro último, disponibilizaram suas apresentações para compartilhamento entre os interessados. O material pode ser baixado neste link: http://www.abonacional.org.br/congresso/material
Estão disponíveis as seguintes apresentações:

Implementação de metodologia ágil em áreas de operações: um estudo de caso sobre a Ouvidoria da IBM - Arllon Souza Viçoso e Davi de Pinho Spiller;

Gestão, Inovação e Desenvolvimento das Ouvidorias - Claudio Puglisi;

A influência da ouvidoria como ferramenta de gestão estratégica - Silvana Perseguino e Helizena Celestino da Silva;

Ouvidoria e Interface com a Lei Geral de Proteção de Dados e Lei de Acesso à Informação: implementação e prática - Rose Meire Cyrillo;

Ouvidorias e a Interface com a Lei Geral de Proteção de Dados e Lei de Acesso à Informação: implementação e prática - Maria Lumena Balaben Sampaio;

Lei Nº 10.294/1999: Vinte anos de defesa dos usuários de serviços públicos em São Paulo
- Alexandre Peres Rodrigues e Florêncio dos Santos Penteado Sobrinho;

Capacidade propositiva das ouvidorias universitárias: um relato de experiência da Ouvidoria FMUSP - Alice Abi-Eça

As apresentações do evento também serão disponibilizadas num canal da ABO no Youtube a ser divulgado em breve.

 O próximo Congresso, na comemoração do jubileu da entidade, será em Fortaleza, no Ceará.

Na assembleia dos associados, ao final do evento, foi reeleita, por aclamação, a diretoria da entidade para o próximo biênio. A presidente da ABO, Maria Inês Fornazaro, disse que o foco da entidade é garantir a capacitação dos profissionais da área para que possam atuar de forma a colaborar para o fortalecimento da gestão. A entidade estimula a troca de experiências  e divulga as iniciativas de sucesso, tanto em empresas privadas quanto em instituições públicas.

“Qualificar o papel do ouvidor, para atuar com independência e definição de mandato é  fundamental,” defendeu o presidente do Conselho Consultivo da ABO Nacional, Edson Vismona.  Ele explicou que uma proposta de projeto de lei orgânica foi levada ao Congresso Nacional pela ABO para aperfeiçoar questões previstas da lei federal de defesa do usuário do serviço público. A mobilização será para agilizar a tramitação da proposta no Congresso.

Debates sobre o valor da Ouvidoria no Fortalecimento da Gestão; o lançamento da 3ª Edição da Revista Científica da ABO; a interface das ouvidorias com a Lei Geral de Proteção de Dados e Lei de Acesso à Informação; oficinas temáticas com relatos de cases de sucesso, e  a  ouvidoria digital, marcaram os três dias do Congresso .

Comentários