21-01-2021

Ouvidorias unidas pela vacinação


Artigo de Maria Inês Fornazaro, publicado na Cliente SA ontem.

As Ouvidorias estão unidas para receber as demandas da população referente às vacinas. Tenho certeza de que o papel dos ouvidores e ouvidoras também será muito importante em todas as etapas da vacinação.

Felizmente, agora as vacinas estão chegando também ao Brasil, apesar de todas as dificuldades políticas e do negacionismo em relação à doença. A vacinação começou dia 17 de janeiro, domingo, em São Paulo.

Louvo o trabalho do Instituto Butantan (que produz a Coronavac em parceria com a Sinovac) e da Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo. Parabenizo também a Fiocruz, que vai fabricar a vacina da Universidade de Oxford, também liberada neste domingo, 17 de janeiro, pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Destaco, ainda, a dedicação dos técnicos e diretores da Anvisa, que trabalharam incansavelmente para avaliar e liberar as duas vacinas! Quero me vacinar. Recomendo a todas e a todos que se vacinem, tão logo haja possibilidade.

Desde que percebemos a gravidade da pandemia de Coronavírus, entre fevereiro e março do ano passado, sonhávamos com uma vacina que nos desse mais proteção contra a Covid-19. E as vacinas foram desenvolvidas em tempo recorde na história da humanidade. Certamente, devido ao avanço da ciência e da tecnologia, e à percepção de que esta pandemia é a mais terrível dos últimos 100 anos.

Temos uma invejável estrutura de saúde pública. Não há estrutura do porte do SUS em todo o mundo. Que toda a sociedade brasileira se mobilize, então, para acelerar a vacinação. Quanto antes imunizarmos nossa população, mais cedo nos livraremos das limitações e do sofrimento impostos pela Covid-19. Só assim os serviços poderão funcionar em sua plenitude, o que é fundamental para que retornem os empregos e a prosperidade dos brasileiros.

Vacina não é bandeira política, com a qual possamos concordar ou não. Vacina é salvação! Ser contra a vacina, é ser contra a vida. Quero me vacinar logo!

Maria Inês Fornazaro é presidente da Associação Brasileira de Ouvidores/Ombudsman (ABO Nacional).

Comentários